Design by Bleck Design

para Fundação Plural | 2015

1/2

 PROJETOS 

PRIMEIRO PORTO 

Por ordem de Zhu Di (Yongle), Terceiro Imperador Chinês da Dinastia Ming, o explorador e comandante Zheng He enviou em 1421 quatro almirantes para fazer circunavegações pelo globo por um período de 10 anos.

 

O Almirante Hong Bao foi o primeiro navegador (entre 1425 e 1429) a chegar na costa leste do continente Sulamericano, tendo desembarcado no Brasil para reabastecimento das suas embarcações.

Em 1479, o vice-presidente do Ministério da Guerra Chinês do Imperador Zhu Jianshen (Chenghua) ordenou que fossem queimados os registros que documentavam as viagens de Zheng He e a toda esquadra marítima chinesa, restringindo o tamanho dos navios e proibindo viagens de exploração e comércio, fazendo com que vários marinheiros e trabalhadores das áreas naval e portuária fugissem do país, passando a trabalhar para as Coroas Portuguesa e Espanhola.

 

É muito provável que navegadores chineses tenham sido responsáveis pela chegada de João Ramalho ao Brasil (São Vicente - SP) aproximadamente em 1490, como relata Frei Gaspar da Madre de Dios, nas suas Memórias para a História da Capitania de São Vicente.

 

Com a finalidade de possibilitar o comércio de produtos locais (Carreira da Índia), no local conhecido como Porto das Naus, foi edificado por artesãos chineses e portugueses, ainda no Século XV, o primeiro porto do Brasil que funcionou como entreposto, alfândega e local de reabastecimento e reparos até o maremoto de 1542, que o destruiu.

 

A Rede Plural de Desenvolvimento, por meio da Fundação Plural, possui os direitos de comodato sobre o Porto das Naus e o Curtume Cardamone, que abrange uma área de 69 mil metros quadrados, dos quais 3.200 são de área construída.

 

        2. JUSTIFICATIVA

Nascida sob a égide do serviço portuário, o Município de São Vicente – SP possui os títulos de cellula matter, primeiro porto e primeira alfândega.

O Governo Federal, a partir de 2007 começou a realizar um movimento para a restauração do sistema portuário brasileiro, tendo constituído uma Secretaria Especial para gerenciar o setor portuário.

A Rede Plural de Desenvolvimento, por meio da Fundação Plural, buscando ações que possam criar o desenvolvimento em sua cidade sede idealizou o projeto “Primeiro Porto, Primeiro Ensino”.

O “Primeiro Porto, Primeiro Ensino” busca preencher uma lacuna cultural criada com o fechamento da Portobras em 1990, visando restaurar nos munícipes vicentinos as culturas portuária e marítima de sua origem histórica.

 

Com uma visão de longo prazo o “Primeiro Porto, Primeiro Ensino” irá fornecer ensino complementar para um grupo de estudantes do ensino público que estiverem cursando os terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental e o ensino médio.

Além de reduzir o risco social destes alunos, fornecendo alimentação, reforço escolar e aulas de educação física diárias, o programa também irá com base na “pedagogia de projetos” desenvolver competências que lhes permitirão compreender melhor o mundo e atuar como cidadãos. 

 

        3. OBJETIVOS

Os objetivos pedagógicos do Projeto estão apresentados a seguir de forma sucinta, divididos por cada ano escolar.

Para efeito de contagem cada hora de ensino é composta de 50min de aula seguidos de 10min de intervalo.

Para efeito de programação foi adotado o valor anual de 200 dias letivos.

É previsto um máximo de 20 alunos por turma, podendo à critério do financiador haver mais de uma turma por ano.

 

        4. CUSTO ESTIMATIVO MENSAL

Estimativas iniciais prevêem um custo mensal por aluno em torno de R$ 450,00, incluindo o pagamento dos profissionais, o fornecimento as refeições e o pagamento dos seguros e encargos sociais.

Além deste custo, será necessário um investimento para a reforma e adequação do prédio do curtume, com valor a ser ainda definido.